www.bsgi.com.br

sábado, 10 de dezembro de 2011

A confiança absoluta na vitória!

Prática da fé para a vitória infalível
Para qualquer desafio, o segredo para a vitória absoluta é a determinação. Em outras palavras, é a certeza de que o resultado de seus esforços é a vitória infalível. A quinta Diretriz da Soka Gakkai — Prática da fé para alcançar a vitória infalível — ensina a utilizar corretamente a prática da fé para vencer as dificuldades.
Beco sem saída
O propósito da quinta Diretriz é a pessoa não entrar num beco sem saída. Isso é possível ao conquistar a felicidade absoluta. Tal condição é alcançada quando essa diretriz é aplicada como estratégia para vencer qualquer dificuldade.
Todos os desejos serão realizados
O presidente Ikeda orienta: “A pessoa desfrutará um estado no qual todos os desejos serão realizados. Na vida, há tanto montanhas quanto vales. Mas mantendo a fé podemos atingir um estado dourado onde seremos capazes de olhar para nossas existências anteriores e dizer: ‘Essa foi a melhor existência que eu poderia ter vivido’. Assim como o fogo produzido por um único palito de fósforo pode incendiar um vasto campo de grama seca, nosso dedicado trabalho pelo Kossen-rufu produz um enorme benefício tão expansivo quanto o universo”.
Transformar não é melhorar
A prática budista é para TRANSFORMAR, não é para melhorar. Nesse contexto, transformar é mudar a partir da raiz, ou seja, de dentro para fora. Melhorar é se adaptar ao ambiente, ignorando o próprio coração. Nesse caso, a vitória não é absoluta, pois não é total e não será duradoura. Afinal, se o ambiente mudar, o resultado muda também.

Transformar de dentro para fora
Transformar a partir do coração é entrar na batalha convicto da vitória. Quando essa condição é genuína, a pessoa se sente na condição desejada, antes mesmo de alcançá-la.
Tudo começa no coração
Para saber qual será o resultado de uma batalha, observe como ela “começa”. O CORAÇÃO é o início de qualquer jornada. Sabedoria é SABER que a vitória absoluta é conquistada primeiro no coração.
O coração é o que importa
A forma como você se sente agora, é o resultado futuro. Se você se sente um perdedor, o resultado é derrota. Se você se sente vitorioso, o resultado é vitória.
O sábio se alegra
Um Buda é aquele que SABE que vai vencer e, por isso, enfrenta os desafios com alegria.
O tolo se acovarda
O tolo desconhece o caminho da vitória. Por não acreditar nela, se acovarda e recua diante dos desafios.
Vença a si mesmo
A fé eleva o estado de vida, faz brotar a coragem. A pessoa livre do medo é capaz de enxergar a si mesma na condição ideal. Ela sabe que vai vencer porque se sente vitoriosa. Portanto, o segredo da vitória é vencer a si mesmo.
Tenho medo, o que faço?
A prática budista transforma o coração. Recita-se o Daimoku para manifestar a CORAGEM no coração. Para isso, basta CONFIAR no Gohonzon.
Prova de fé
Na prática, confiar no Gohonzon é RECITAR o Daimoku. A oração diante do Gohonzon é a manifestação concreta da fé.
Para qualquer desafio, use a sabedoria do Buda
Pode-se orar para qualquer objetivo, sejam pequenos ou grandes. Quanto mais se emprega a estratégia do Sutra de Lótus para vencer os desafios, mais o estado de vida se eleva.
Supremo líder do mundo
O Buda Nitiren Daishonin afirma: “O Budismo é vitória ou derrota, ao passo que a autoridade secular baseia-se no princípio da punição e da recompensa. Por isso, o Buda é considerado como o supremo líder do mundo”.
Buda, uma pessoa vitoriosa
O presidente Ikeda orienta: “SER VITORIOSO é a essência do Budismo. Nos sutras, o Buda recebe títulos de louvor tais como ‘Aquele que a todos Vence’, ‘O Conquistador de Objetivos’, ‘Aquele que Derrotou todos os Oponentes e é ALEGRE E DESTEMIDO’, ‘Aquele que Brilha como o Himalaia, que Supera todas as outras Montanhas’, e assim por diante. ‘Buda’ é outro nome para a pessoa absolutamente vitoriosa”.
Vencer, a essência da fé
“O triunfo da verdade e da justiça é a lei suprema do próprio universo. A essência da fé é crer firmemente nisso de todo coração. Nós devemos vencer. Somente com a vitória é que podemos alcançar a justiça, assegurar a felicidade e concretizar o Kossen-rufu.”
Gohonzon em primeiro lugar
“Quando encontramos dificuldades, recitamos Daimoku para solucionar nossos problemas. (...) Agindo assim, continuamos a avançar, olhando para nossos problemas de um estado de vida elevado. Quando oramos ao Gohonzon, é como se estivéssemos olhando todo o universo, permitindo-nos observar impassivelmente os sofrimentos que existem em nossa própria vida. Justamente por termos problemas podemos recitar Daimoku, produzindo uma forte energia vital.”
Eterna alegria
“O Budismo é vitória ou derrota; portanto, a vida é uma luta. Esse é o motivo pelo qual devemos desenvolver uma fortaleza interior para avançar continuamente. Uma vida que é forjada e fortalecida dessa forma desfruta uma eterna alegria.”
Conclusão
O presidente Ikeda conclui: “Com base na fé, podemos estabelecer um estado de vida que, não importando o que aconteça, experimentamos alegria, esperança e convicção nas profundezas de nosso ser. Isso nos dá força para encontrarmos as pessoas que estão sofrendo e, juntos, buscarmos a verdadeira felicidade”.
Subir ou sucumbir?!
A “dificuldade” é a resistência natural à transformação. Se enfrentar grandes dificuldades com tristeza, maior será o sofrimento. Se o fizer com alegria, maior a alegria. As dificuldades são combustíveis tanto para a tristeza quanto para a alegria. Assim, é importante “desfrutarmos das dificuldades” com um estado de vida elevado. A felicidade cresce à medida em que se vence as dificuldades. Portanto, a 3a Diretriz Eterna da Soka Gakkai (Prática da fé para vencer as dificuldades) é fundamental. A prática da fé garante esse estado elevado para vivermos de forma plena e realizada.
Transformar o ambiente
A felicidade absoluta é a qualidade de uma pessoa capaz de transformar o ambiente. No processo de transformação, surgem as dificuldades como prova de que a pessoa avança. Estagnar-se e lamentar conserva a negatividade em sua vida. A felicidade garante e gera a transformação.
Subir ou sucumbir
Diante dos desafios diários, existem duas opções: SUBIR ou SUCUMBIR. Quando aparece a dificuldade, quem escolhe SUCUMBIR, desiste, reclama, abandona, culpa os outros. E o pior, não transforma nada. Quem decide SUBIR, alegra-se, porque está diante de uma oportunidade de crescimento e transformação. Então, enfrenta tudo e transforma.
Todos têm
Dificuldades são FATOS da vida. Todo ser vivo passa por desafios. Ainda mais aqueles que querem alcançar grandes coisas. A dificuldade não é ESCOLHIDA ou CHAMADA por alguém. São fenômenos que surgem por uma série de fatores. A questão não é buscar a causa, mas saber como você vai se comportar diante do fato.
Nem santos nem sábios
“Nitiren Daishonin declara: ‘Jamais permita que os impasses da vida o perturbem. Afinal, ninguém pode escapar dos problemas, nem mesmo santos ou sábios. (...) Sofra o que tiver de sofrer. Desfrute o que existe para ser desfrutado. Considere tanto sofrimento quanto a alegria como fatos da vida, e continue orando o Nam-myoho-rengue-kyo, não obstante o que aconteça’ (As Escrituras de Nitiren Daishonin, v. III, p. 199). Não existe uma vida livre de sofrimentos ou um mundo livre de problemas. Na realidade, a vida torna-se interessante pelo simples fato de que ocorrem todos os tipos de desafios. Os que baseiam a vida na Lei Mística são capazes de atrair a suprema sabedoria e ultrapassar todos os obstáculos, não importando o quê; são capazes de atingir uma vida de profundo valor em que todos os seus desejos são realizados” (Brasil Seikyo, edição no 1.219, 27 de março de 1993, p. 4).
Tudo tem solução
Para vencer essa batalha, existe o Budismo Nitiren. Atinja a iluminação e enfrente as dificuldades como um buda. Não existe dificuldade que não possa ser superada por meio da pratica budista.
Por que é fundamental transformar o ambiente?
Porque a pessoa é inseparável do ambiente. Se ela não tem força para transformar o ambiente, ele a transforma e a vida fica à mercê dos ventos. Devido a essa inseparabilidade, a condição interior pode ser influenciada negativamente pelo externo.
Nem a morte os separa
O presidente Ikeda afirma: “Nascemos com um corpo e uma mente (efeito vital) e num ambiente (efeito ambiental) que equivale à nossa energia cármica. Naturalmente, vida e meio ambiente são de fato inseparáveis, pois ambos são manifestações (efeitos) de nossa energia cármica” (Brasil Seikyo, edição no 1.520, 21 de agosto de 1999, p. 3).
Felicidade e ambiente
“A felicidade não se encontra unicamente no ambiente. Existem pessoas vivendo em mansões magníficas que passam os dias chorando. No entanto, nossa felicidade não independe totalmente de nosso ambiente. Não há uma única pessoa que possa clamar honestamente que é feliz se é incapaz de alimentar seus filhos” (Brasil Seikyo, edição no 1.530, 6 de novembro de 1999, p. 3).
A chave é transformar o ambiente
“A felicidade é determinada pela relação entre o ambiente, ou o mundo externo, e nossa energia vital. Uma pessoa controlada por um ambiente negativo está sofrendo. Ao contrário, uma pessoa que se encontra numa situação difícil, mas é capaz de controlá-la e modificá-la, é feliz” (Ibidem).
Alguém forte é feliz
Se a energia vital é fraca, os menores problemas causam lamentações, insegurança e a vida acaba num impasse. Adquirir vitalidade para resolver os problemas cotidianos fortalece a pessoa e ela não recua. A medida em que vence questões maiores, mais forte se torna a energia vital — mais a felicidade se fortalece. Feliz é quem tem uma poderosa e constante vitalidade e transforma o ambiente de acordo com suas aspirações.
Lute com alegria
Já que é natural enfrentar dificuldades, que seja com alegria, disposição e felicidade. Esse é o caminho da iluminação, onde tudo é motivo de mais alegria.
Eterna felicidade
A prática da fé que não é derrotada pelas dificuldades é a força para construir o eterno castelo da felicidade. Esse tipo de prática garante esse estado iluminado e transforma o ambiente.
Desfrutar as tormentas
“Quando adentramos no caminho da iluminação, podemos desfrutar completamente, das profundezas de nosso ser, todas as tormentas da vida, temporais e rajadas terríveis bem como, naturalmente, brisas primaveris, o céu azul e o brilho do sol; atingimos um supremo estado no qual a vida é alegria, e a morte, serena. Seguir esse caminho garante que experimentemos essa eterna realização e esperança. O Buda Nitiren afirma: ‘Quando surgem as dificuldades, devemos considerá-las como alegrias’”(BS, edição no 1.394, 14 de dezembro de 1996, p. 3).
Vencer e vencer
Os verdadeiros vitoriosos são aqueles que triunfam sobre as dificuldades. Essa é a marca de um membro da Soka Gakkai.
Jamais desista
“Quando a Lei Mística brota em nosso coração, nossa vida resplandece como o sol em perfeita paz e serenidade com força infinita. Esse é o estado de Buda. A manifestação do estado de Buda e a derrota das forças negativas são uma única coisa. As maldades existem tanto em nossa vida como em nosso ambiente. Porém, derrotá-las ou sermos derrotados por elas depende unicamente de nosso espírito e de nossa determinação. O importante é vencer incessantemente. A prática budista consiste em jamais desistir dessa luta. Devemos cultivar um espírito que jamais, de maneira alguma, seja arrastado por influências negativas” (BS, edição no 1.510, 5 de junho de 1999, p. 4).
Conclusão
De forma simples, a terceira diretriz diz para cada pessoa: “Você também desfrutará a maior felicidade sem falha”. Ela dá “esperança e rejuvenesce o espírito de desafio no coração daqueles que, atolados na escuridão do sofrimento, resignaram-se e cansaram-se. Numa sociedade estagnada e colocada num impasse, é assegurar que os seres humanos tenham um potencial ilimitado para resolver todas as dificuldades” (BS, edição no 1.394, 14 de dezembro de 1996, p. 3).

Um comentário: